Banco Digital Resíduos 7

BANCO DIGITAL DE BOAS PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS
RESUMOS CASES BENCHMARKING – TEMÁTICA GERENCIAL
RESÍDUOS

Paginas: 01  02  03  04 05 06 07 08

 

 

Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (HEMORIO)
Case:
 Programa de Educação Ambiental – HEMOCICLE. 
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ        
Responsável:
 Dra. Clarisse Lobo  

Resumo: A preservação do meio ambiente é fator essencial para o desenvolvimento sustentável da empresa. O Programa HEMOCICLE é voltado à conscientização da força de trabalho do HEMORIO, familiares, pacientes, doadores, fornecedores e comunidade para segregar e descartar corretamente os resíduos que podem ser reciclados.

Os recursos, arrecadados com a reciclagem dos resíduos, foram empregados na aquisição de cadeiras de rodas, materiais de manutenção, entre outros. No entanto a maior parte dos investimentos ocorreu na qualidade de vida dos funcionários do HEMORIO; com a verba pôde investir em passeios, cinema, campanhas de prevenção de câncer de colo de útero, de mama e próstata, na aquisição de óculos e outros. Edição 2008

 

 

INPEV – Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias
Case:
 Logística Reversa 
Cidade: São Paulo 
Estado: SP 
Responsável:
 Juliana Hosken Wernek 
Cargo: Gerente de Comunicação e Educação

Resumo: No início, com o objetivo de conferir qualidade e eficiência máximas no funcionamento do sistema, o INPEV realizou um estudo que mapeou as áreas com maior potencial de consumo de defensivos agrícolas e onde poderiam ser instaladas as unidades de recebimento (maior facilidade de entrega pelo agricultor).

Em 2007, a Logística Reversa foi responsável por 98,3% dos fretes realizados entre as centrais de recebimento de embalagens vazias de fitossanitários e o destino final (reciclagem ou incineração), propiciando uma redução de 45% nos custos do transporte. Desde o início das atividades do INPEV, já seguiram para reciclagem ou incineração mais de 84 mil toneladas de embalagens, foram movimentados 28.950 caminhões, sem a ocorrência de acidentes e as embalagens têm sido retiradas, em média, 9,14 dias depois da solicitação, apesar de a legislação oferecer o prazo de um ano para retirada. Edição 2008

 

 

INSTITUTO EMBRATEL 21

Case: Reciclagem de Lonas Vinílicas

Cidade: Rio de Janeiro

Estado: RJ

Responsável: Luiz Bressan Filho

Cargo: Diretor

Resumo: As lonas utilizadas em material publicitário do Grupo XXXX são doadas à ONG TemQuemQueira, que retira o material nos locais onde estão expostos por meio de um processo cauteloso de manuseio, de forma a aproveitar a maior quantidade possível das lonas. Em seguida as lonas, já em poder da ONG, recebem tratamento especial de limpeza e são retiradas as marcas (logos) da empresa – uma vez que não se destinam mais a fins publicitários. Paralelamente, a Fundação Santa Cabrini, responsável pela Gestão do Trabalho Prisional no Estado do Rio de Janeiro, seleciona, observados os critérios técnicos e comportamentais, detentos que apresentem condições de reinserção na sociedade e que queiram reconstruir suas vidas de forma digna. Posteriormente, os detentos selecionados, em regime semiaberto, são encaminhados a TemQuemQueira para capacitação.

Para cada três dias trabalhados é reduzido um dia da condenação do detento.

A partir deste momento as lonas são cortadas e utilizadas na confecção de bolsas, mochilas, estojos entre outros. Os produtos confeccionados são comercializados visando a auto sustentação do projeto. Edição 2011

Banco Digital Residuos 7

BANCO DIGITAL DE BOAS PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS
RESUMOS CASES BENCHMARKING

TEMÁTICA GERENCIAL

RESÍDUOS

Paginas 01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11


Johnson & Johnson Industrial
Case:
 Resíduo: matéria-prima da transformação social

Cidade: São José dos Campos
Estado: SP
Responsável: André Marinovic 
Cargo: Diretor de EHS América Latina e Caribe

 

Resumo: Nosso case é a Central de Reciclagem de Resíduos das manufaturas da Johnson & Johnson no Brasil. A multinacional possui três companhias no país, todas localizadas em um mesmo campus industrial, na cidade de São José dos Campos, estado de São Paulo, em área de um milhão de metros quadrados, com 300 mil metros quadrados de área construída, 500 mil metros quadrados de gramados e 200 mil metros quadrados de Mata Atlântica preservada em fauna e flora. Objetivo: Assegurar que os resíduos gerados pela Johnson sejam destinados de acordo com as Políticas e Procedimentos Ambientais da Companhia e a legislação vigente. Parte desses resíduos devem ser destinados a entidades sociais, focando sempre na conscientização, eliminação, redução, reutilização e a reciclagem do resíduo industrial. Edição 2007

 

Kinross
Case:
 Tambores de óleo vazios viram Lixeiras Ecológicas
Cidade: Paracatu
Estado: MG
Responsável: Juliana Araujo Machado Esper 
Cargo: Gerente de Meio Ambiente

 

Resumo:  De forma a efetivar sua contribuição para o desenvolvimento sustentável, a Kinross estabeleceu uma visão e uma estratégia geral que vem sendo materializada através de programas e ações com a principal intenção de deixar um legado (balanço) positivo no futuro, quando a operação da mina for encerrada. As diversas etapas do processo desenvolvido pela empresa para obtenção do produto final resultam na geração de resíduos industriais de diversas classes que podem ocasionar danos ao meio ambiente quando armazenados ou dispostos de forma inadequada. O principal objetivo do projeto aqui apresentado é a reciclagem de tambores metálicos através de projeto de fabricação de Lixeiras Ecológicas contribuindo com os programas de coleta seletiva, desenvolvimento comunitário e com alternativas de renda através de parcerias entre associações e instituições educacionais públicas locais e de uma gestão ambientalmente correta, segura e sustentável dos resíduos gerados nas etapas do processo produtivo da Empresa. Edição 2013

 

Pepsico do Brasil

Título do Case: Display Reciclável

Cidade: São Paulo

Estado: SP

Responsável: Cynthia Dalvia

Cargo: Jornalista

 

Resumo: Primeiro display 100% reciclado que usa uma media de 675 embalagens de snacks, retirando-as ou evitando irem ao meio ambiente ou aterros; Em 2010 foram 35mil displays produzidos equivale a 23,6 milhões de embalagens de salgadinho. Consome media de 10% menos energia na produção de cada display vs display de PP; não consome água potável em sua produção, mas sim água industrial. Benefícios Sociais: além de incentivar a rede de catadores de lixo, na recicladora usa-se detentos em regime de semi-liberdade. Benefício Econômico: menor tempo de ciclo de produção; cerca de 41% mais barato que reciclar PP e 20% mais barato que reciclar PET. Edição 2011

 

Pepsico do Brasil

Case: Programa de Desmaterialização de Resíduos

Cidade: São Paulo 

Estado: SP 

Responsável: Andreza Araujo 

Cargo: Gerente de Sustentabilidade da PepsiCo SACCAF 

 

Resumo: A companhia possui um compromisso global de:Trabalhar para eliminar todo o seu resíduo sólido com destinação para aterros sanitários?. Em suas operações, o programa de gerenciamento de resíduos já resulta anualmente na coleta e correta destinação de milhares de kg de resíduos. A grande meta do Programa de Desmaterialização de Resíduos, portanto, é oferecer a destinação adequada às suas embalagens pós-consumo, que sempre estiveram entre os grandes desafios da companhia. Edição 2012 

 

Prefeitura Municipal de Poços de Caldas 
Case:
 Desenvolvimento de um modelo de Gestão de Resíduos  
Cidade:
 Poços de Caldas
Estado: MG
Responsável: Yula de Lima 
Cargo: Gerente de Vigilância Sanitária

 

Resumo: O modelo de gestão de resíduos de Poços de Caldas é uma experiência de educação e gestão ambiental que inclui: (a) pesquisa quantitativa e qualitativa para detectar o nível do controle ambiental, químico e biológico dos resíduos gerados pelo município; b) aplicação de pesquisa qualitativa p ara a valiar o perfil dos catadores e servidores municipais da coleta de lixo; (c) organização de simpósios sobre resíduos de serviços de saúde para orientar os estabelecimentos sobre a resolução; (d) inspeções educativas aos geradores de resíduos; (e) formulação do Plano de Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde; (e) implementação da coleta seletiva no setor da Vigilância Sanitária, pois cabe ao Governo o papel estratégico de induzir a sociedade a adotar novos referenciais de produção e consumo de bens materiais, também com o intuito dos servidores públicos “vestirem a camisa” do Desenvolvimento Sustentável, pois de nada adianta as ações educativas decorrentes de programas e projetos governamentais se, dentro de nossos locais de trabalho, nos posicionamos como seus meros espectadores. Edição 2005

 

Paginas 01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11