Comissão Técnica 2016

CT_2015_GIF_COM_LOGOEspecialistas de vários países selecionam as melhores práticas em conformidade com a metodologia do Programa Benchmarking Brasil que tem o reconhecimento da ABNT. A Comissão Técnica é renovada anualmente e não repete nomes. Para assegurar visão global nas avaliações, um terço de seus componentes pertencem a outras nacionalidades e/ou estão neste momento morando fora do país. São especialistas, pesquisadores e/ou lideranças atuantes da área. Nomes respeitados no cenário nacional e internacional. O Programa contabiliza até esta edição, a participação voluntária de 191 especialistas de 22 diferentes países na comissão técnica.

Conheça os 15 integrantes (perfil e depoimento em ordem alfabética) de 5 diferentes países  que selecionarão os cases Benchmarking 2016 do XIV Ranking dos Detentores das Melhores Práticas Socioambientais do Brasil.

ana_toni Armindo_teodosio camille_duran Cassia_moraes
Ana Toni

Rio de Janeiro/Brasil

brasil

Armindo Teodósio

Belo Horizonte/Brasil

brasil

Camille Duran

Malmo/Suécia

flag_suecia_1

Cassia Moraes

Nova York/USA

eua

Dener_giovanini Herbert_lima jorge_freitas  Jose_Goldemberg
Dener Giovanini

Brasília/Brasil

brasil

Herbert Santo de Lima

Belo Horizonte/Brasil

brasil

Jorge Freitas

Rio Branco/Brasil

brasil

José Goldemberg

São Paulo/Brasil

brasil

Juarez_Freitas Karina_Koloszuk Laura_Scheiber Olgierd_Swiatkiewicz
Juarez Freitas

Porto Alegre/Brasil

brasil

Karina Koloszuk

São Paulo/Brasil

brasil

Laura Scheiber

Belo Horizonte/Brasil

brasil

Olgierd Swiatkiewicz 

Lisboa/Portugal

flag_portugal

Samyra_crespo Simon_robinson Valmir_Martins  selo_vermelho
Samira Crespo
Rio de Janeiro/Brasil

brasil

Simon Robinson

São Paulo/Brasil

brasil

Valmir Martins

Santiago/Chile

chile_flag_p

COMISSÃO TÉCNICA 2016

Perfil e depoimento

Ordem Alfabética

ana_toni

Estamos em uma encruzilhada entre ficar presos a um futuro de combustível fóssil e sujo ou seguir para um futuro de energia renovável que vai garantir a saúde do planeta e da humanidade. É imperativo que os governos parem de ouvir a indústria de combustíveis fósseis e comecem a ouvir a sociedade

Ana Toni – Rio de Janeiro, Brasil

Mini Currí­culo: Formada em Economia e Estudos Sociais na Universidade de Swansea, mestre em Políticas da Economia Mundial pela London School of Economics and Political Sciences,e doutoranda em Políticas Sociais pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Sócia-fundadora do GIP e diretora executiva do Instituto Clima e Sociedade (ICS). Foi diretora da Fundação Ford no Brasil e Diretora Executiva da ActionAid Brasil. Trabalhou na ActionAid UK (1990-1993) como assessora de políticas da organização representando a mesma na Conferência das Nações Unidas em desenvolvimento e o meio ambiente. Em sua longa trajetória no Greenpeace, trabalhou como diretora da unidade de políticas do Greenpeace Internacional (1993-1997) e Conselheira Sênior do Greenpeace Alemanha. Foi Presidente do Conselho do Greenpeace Brasil de 2000 a 2003 e atualmente é Presidente do Conselho do Greenpeace Internacional. Além de ter sido membro do conselho do GIFE, é atualmente membra do conselho editorial do Le Monde Diplomatique Brasil, do conselho do Fundo Baobá por Igualdade Racial e recentemente foi convidada para participar do Conselho do Wikimedia Foundation. É integrante da Rede de Mulheres Brasileiras Líderes pela Sustentabilidade.

Armindo_teodosio

Muitos sãos os caminhos que levam à sustentabilidade e muitas são as incertezas em torno de como ela deve se manifestar entre diferentes sociedades, povos, empresas, governos e comunidades. Mas existem algumas certezas importantes também. A mais relevante delas é  a de que a forma como desenvolvemos nossas economias, gerimos nossas empresas, governamos nossa sociedade e atuamos de forma comunitária precisa se alterar significativamente. Analisar e colocar em evidência boas práticas de sustentabilidade é um passo essencial para, parafraseando Beto Guedes, entendermos que “a lição sabemos de cor, só nos resta aprender” mais e mais sobre sustentabilidade para que ganhe maior concretude em nossas sociedades

Armindo dos Santos de Sousa Teodósio – Belo Horizonte, Brasil

Mini Currí­culo: Doutor em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Mestre em Ciências Sociais (Gestão de Cidades) pela PUC Minas e Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federa de Minas Gerais (UFMG). Desenvolve seu Pós-Doutoramento no Programa de Ciências Ambientais (PROCAM) do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da Universidade de São Paulo (USP), estudando a relação de organizações dos catadores de materiais recicláveis com atores do Estado, mercado e sociedade civil na governança urbana. É Professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Administração (PPGA) da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Pesquisador das áreas de Gestão Social e Ambiental, Políticas Públicas e Estudos Organizacionais. Líder do Núcleo de Pesquisas em Ética e Gestão Social (NUPEGS) do PPGA da PUC Minas. Seus interesses de pesquisa concentram-se em Organizações da Sociedade Civil, Movimentos Sociais, Responsabilidade Socioambiental de Empresas, Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável.

camille_duran

A sociedade está passando por mudanças fundamentais que precisam ser refletidas na forma como as nossas organizações são projetados e operadas. Não há espaço para os ‘negócios como de costume’ não mais

Camille Duran – Malmo, Suécia

Mini Currí­culo: Especialista em sustentabilidade, produtor de mídia e empreendedor social com sede na Suécia. Além de desenvolver empresas projetadas para o impacto, contribui para projetos de sustentabilidade em todo o mundo como conselheiro e capacitador. Produz e modera debates e talk shows sobre os temas de novas economias, desenvolvimento urbano, energia, desperdício zero e mobilidade. Sua atividade empresarial está por trás do canal o fluxo orgânico – canal de mídia, Intercâmbio Verde programa de conhecimento para os profissionais de sustentabilidade e agência de eventos Ponte Produções, especializada em iniciativas que apoiam missões sociais e ambientais. Conselheiro de organizações ao redor do mundo em estratégias para reduzir significativamente a pegada de carbono e Diretor executivo da ONG Green White Space.

Cassia_moraes

O desenvolvimento sustentável é a agenda do século XXI. Em meio à crise política, social, ambiental e ética que enfrentamos, a sustentabilidade se apresenta como uma alternativa para um mundo melhor. Nesse contexto, o papel das empresas é crucial na transição para padrões de produção e consumo que se adquem aos limites do planeta. Muitos são os desafios a serem enfrentados ao longo do caminho, e é somente com o empenho de todos os setores da sociedade que esse sonho se tornará realidade

Cassia Moraes – Nova York, USA

Mini Currí­culo: Mestre em Administração Pública e Desenvolvimento pela Universidade de Columbia (Nova York) e Bacharel em Relações Internacionais pela UNESP. Atua há vários anos na área de cooperação internacional e meio ambiente, com foco em mudanças climáticas, agricultura e desenvolvimento sustentável. Depois de formada, trabalhou no Departamento de Relações com o Mercado do Bradesco, na Missão Permanente do Brasil Junto à ONU, no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e na Rede De Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN). Atualmente, trabalha como Sustainable Development Officer na CIVICUS, facilitando a participação da sociedade civil em processos globais na área socioambiental.

Dener_giovanini

Todos os cases do Programa Benchmarking Brasil nos proporcionam uma consistente e atualizada fonte de informação, sobre os caminhos que o Brasil está percorrendo, para alcançar um nível mais elevado de percepção ambiental. Temos muitos desafios pela frente, particularmente na difícil tarefa de separar o joio do trigo. Infelizmente a palavra “sustentabilidade” tem se tornado um esteio para muitas interpretações equivocadas da nossa relação com o meio natural. Um programa como o Benchmarking Brasil é uma bússola importante

Dener Giovanini – Brasília, Brasil

Mini Currí­culo:  Documentarista cinematográfico e ambientalista brasileiro, reconhecido como empreendedor social pelas organizações Ashoka, Avina e Schwab Foundation for Social Entrepreneurship. Dirige e produz projetos para cinema e televisão e foi apresentador das séries “O Brasil é o Bicho” no programa Fantástico, da TV Globo e “Ecos do Brasil”, no Canal Futura. Recebeu em 2003, da ONU – Organização das Nações Unidas, o prêmio ambiental UNEP-Sasakawa. É também empresário e fundador da organização não governamental RENCTAS – Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres e das empresas DGCA e DGCA Filmes.

Herbert_lima

Falar em sustentabilidade na minha opinião está próximo de estudar a vida como um biólogo estuda uma floresta, devemos olhar os sistemas em sua complexidade, entender as relações entre as nossas ações e tentar torná-las o mais próximo do natural, este é o grande objetivo. Tentar separar a natureza do homem já não parece ser mais uma ideia tão boa assim, a medida que notamos o quão frágil a vida é. A partir do momento que percebemos que somos parte integrante da vida deste planeta começamos a entender um pouco sobre sustentabilidade, que é intimamente ligada a nossa sobrevivência. Sou do time dos otimistas e acredito que a inovação em prol da sustentabilidade empresarial está conectada com estes conceitos que levam em conta relações lucrativas, mais orgânicas entre pessoas e atividades não só menos danosas ao meio ambiente natural, mas que gerem impactos positivos. 

Herbert Santo de Lima – Belo Horizonte, Brasil

Mini Currí­culo: Mestre em Meio Ambinete e Desenvolvimento pela London School of Economics – Reino Unido, MBA em Responsabilidade Social e Sustentabilidade pela UNA, Especialista em Jogos Cooperativos e Cultura de Paz e Biólogo com experiência em ecossistemas costeiros, reflorestamento de áreas degradadas e construção de relatórios socioambientais. Atualmente é consultor de negócios sociais e inclusivos pelo ISES – Instituto de Socioeconomia Solidária e anteriormente atuou como pesquisador do projeto NEXT de tendências em sustentabilidade para a Revista Ideia Sustentável e foi analista de projetos de sustentabilidade e inovação da Ânima Educação.

jorge_freitas

A sustentabilidade é reflexo do pensar e agir consciente para a construção de um mundo melhor. A mudança do comportamento humano ditará o rumo que queremos seguir

Jorge Freitas – Rio Branco, Brasil

Mini Currí­culo: Graduado e pós-graduado em Geografia pela Universidade Federal do Acre. Trabalhou na elaboração e Gestão de projetos voltados para o desenvolvimento econômico dos seringueiros do Estado do Acre. Na elaboração, monitoramento e avaliação de projetos nas áreas de desenvolvimento ambiental (transporte, novas espécies, novos produtos, melhoria de qualidade, infra estrutura e capacitação extrativista); Articulação com todas as cooperativas e associações do Estado do Acre; Integração da equipe que avaliou e monitorou as atividades da subvenção estadual da borracha lei 1.277 (lei Chico Mendes) implementada em comunidades extrativistas do Estado do Acre. Atualmente é Gerente adjunto da Unidade de Acesso a Mercado e Inovação Tecnológica do SEBRAE/AC e coordena o Projeto ALI – Agente Local de Inovação; é gestor de Sustentabilidade do SEBRAE/AC; Representante da região norte como membro do Fórum SEBRAE de Sustentabilidade 2012-2015. Publicou trabalhos como: “A Problemática da Educação Indígena no Estado do Acre”; “Neoextrativismo no Acre: Um novo modelo de desenvolvimento e organização do extrativismo no Estado”; e ”Sustentabilidade como cultura organizacional: como incentivar ações sustentáveis em funcionários e gestores de pequenos negócios?”.

jose_goldemberg

O Programa Benchmarking Brasil reúne valiosas práticas sustentáveis, as quais inspiram os líderes empresariais a agregar valor a seus negócios, baseados nos princípios da manutenção do equilíbrio entre o uso dos recursos naturais, o bem estar da sociedade e os ganhos econômicos. Tenho experiência com as 5 edições do Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade, e é sempre motivador o contato com as mentes brilhantes de pessoas corajosas e sonhadoras que mudam o mundo com ideias simples

José Goldemberg – São Paulo, Brasil

Mini Currí­culo: Doutor em Ciências Físicas pela Universidade de São Paulo (USP). Presidente do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP. Presidente da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Professor Emérito pelo Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP e pelo Instituto de Física da USP. Autor de livros sobre física nuclear e meio ambiente, além de publicações da FecomercioSP como a Cartilha de Logística Reversa e a Cartilha sobre Água. Professor das universidades de Paris e de Princeton (EUA). Ocupante da Cátedra Joaquim Nabuco da Universidade de Stanford (EUA). Membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia Paulista de Letras. Foi reitor da USP de 1986 a 1990; ex-presidente da Companhia Energética de São Paulo e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Na área pública também foi secretário de Ciência e Tecnologia, ministro da Educação e secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo. Foi selecionado pela revista Time para o prêmio Heroes of the Environment. Em 2007 recebeu o prêmio Blue Planet Prize 2008 da Asahi Glass Foundation, em 2010 o Trieste Sicence Prize da Academia de Ciências do Terceiro Mundo (TWAS), em 2013 o Zayed Future Energy Prize na categoria Life achievement; em 2014 o prêmio “Guerreiro da Educação – Ruy Mesquita” pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) e em 2015, o prêmio da Fundação Conrado Wessel 2014.

juarez_freitas

Uma das melhores formas de descarbonizar a economia é enaltecer as boas práticas favoráveis à sustentabilidade e a outro tipo de desenvolvimento: eis o propósito da iniciativa Bencmarking Brasil

Juarez Freitas – Porto Alegre, Brasil

Mini Currí­culo: Professor Titular do Mestrado e Doutorado em Direito da PUCRS, Prof. Associado de Direito Administrativo da UFRGS, Presidente do Instituto Brasileiro de Altos Estudos de Direito Público, Membro do Conselho Nato do Instituto Brasileiro de Direito Administrativo, Medalha Pontes de Miranda da Academia Brasileira de Letras Jurídicas, entre outras condecorações, Advogado, Consultor e Parecerista. Autor de várias obras na área do direito, com destaque para o livro Sustentabilidade, direito ao futuro. 

Karina_Koloszuk

A transição para uma economia de baixo carbono traz um cenário de muitas oportunidades. É preciso acelerarmos! Buscar um amadurecimento coletivo, uma boa dose de inovação e espírito protagonista no reinventar do modo de vida de nossa sociedade

Karina Koloszuk – São Paulo – Brasil

Mini Currí­culo: Engenheira Agrônoma pela ESALQ (USP), com MBA em Marketing, Especialização em Sustentabilidade e MBA em Mercado de Crédito de Carbono pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Possui mais de 10 anos de experiência em inserção de sustentabilidade no setor financeiro, tendo trabalhado na diretoria de Sustentabilidade do ABN AMRO Real e do Santander. Em 2013 assumiu a Coordenação do Programa Finanças para Sustentabilidade da ONG ambiental WWF-Brasil, com o objetivo de influenciar estratégias do setor financeiro e contribuir para um impacto positivo em conservação.

Laura_Scheiber_headshot

Quando trabalhamos em grupo coletivo, a possibilidade de realizar mudanças positivas numa grande escala é infinitamente mais viável do que trabalhar isolado. Benchmarking Brasil nos permite trabalhar como uma comunidade global para certificar-nos que não só aprendemos um com outro sobre melhores práticas sustentáveis, mas também para que nos dê inspiração para pensar em um futuro melhor, trabalhando juntos

Laura Scheiber – Belo Horizonte, Brasil

Mini Currí­culo: Pós-graduada e doutorada em educação internacional e sociologia pela Columbia University Nova Iorque, especializou-se em empreendedorismo social e inclusão social. Lançou e coordenou New Learning Times, uma publicação mobil focado no futuro de educação, padronizado por EdLab, Teachers College, Columbia University. Membro da equipe de desenho e mentor para a Pennsylvania Social Impact House, um programa educativo residencial para futuros empreendedores sociais.  Atua como pós-doutorada na PUC Minas, fazendo pesquisa sobre tecnologia e educação.  Atua como mentora para o Grupo Enactus na UFMG, grupo de alunos universitários com projetos inovadores sociais. É co-autora do livro Unequal Fortunes: Snapshots from the South Bronx, que foca nas mudanças sistêmicas necessárias para democratizar o sistema de educação e aumentar inclusão social. Membro da Associação Latino Americana de Ética Negócios e Economia (ALENE), International Society for Third Sector Research (ITSR), American Educational Research Association (AERA) e Fulbright Alumni Association.

Olgierd_Swiatkiewicz

Ser ou não ser é a frase de Shakespeare que penso aplicar-se em pleno aos problemas que enfrentamos hoje noutras circunstâncias e que necessitam de soluções corajosas para minimizar os impactos que poderão comprometer o futuro dos nossos filhos e netos

Olgierd Swiatkiewicz – Lisboa, Portugal

Mini Currí­culo:  Especialista internacional do Comitê Polonês de Qualificação; Ph.D. em Gestão Estratégica – Universidade Lusíada de Lisboa; Mestrado em Comportamento Organizacional, ISPA – Instituto Universitário de Lisboa; Mestrado em Organização e Gestão, Universidade de Varsóvia. Antes de se juntar ao ESTS/IPS, foi Secretário Geral Português – Câmara Polonesa do Comércio e Indústria de Portugal; Assistente sênior na CPKPAP – Varsóvia; Assistente de Pesquisa no Instituto de Desenho Industrial – Varsóvia. Membro da EBEN – Portugal, ISSWOV – Sociedade Internacional para o Estudo do Trabalho e Valores Organizacionais, IAM – Academia Ibero-Americana de Gestão e da Sociedade de Praxeologia – Polônia. Professor e Presidente da Comissão Executiva da Secção Autonoma de Ciências Empresariais e na Escola Superior de Tecnologia de Setúbal – Instituto Politécnico de Setúbal – Portugal (ESTS/IPS).

Samyra_crespo

O Desafio principal de um processo de desenvolvimento – para produzir sinergias e integração entre políticas – é compromisso inequívoco com a sustentabilidade

 

Samira Crespo – Rio de Janeiro, Brasil

Mini Currí­culo: Presidente do Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro desde maio de 2013, é doutora em História Social e mestre em História pela Universidade de São Paulo (USP). É também pesquisadora titular do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) nas áreas de História Social da Educação e da Ciência. Foi Secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente de 2008 a 2013, e conselheira de organizações como o Greenpeace e Instituto Akatu. Atua na área ambiental há mais de 20 anos. Coordena desde 2011, quando foi criada, a Rede de Mulheres Brasileiras Líderes pela Sustentabilidade que congrega cerca de 400 mulheres executivas do Setor Público e Privado.

Simon_robinson_1

O próximo grande avanço em liderança e gestão da sustentabilidade será quando pararmos de confundir a codificação da realidade com a nossa experiência de vida. Se formos capazes de desenvolver em nós um nível superior de humildade, seremos capazes de expandir nosso nível de consciência para o ponto em que descobrimos a integridade inerente e dinâmica da natureza. Também, que não precisamos proteger a natureza e sim nos lembrar de que nós somos a natureza

Simon Robinson – São Paulo, Brasil

Mini Currí­culo: Graduou-se em Psicologia pela Universidade de Nottingham e possui mestrado em Ciência Holística pelo Schumacher College, ambos na Inglaterra. Fundador da Holonomics Educação, consultoria que apoia as organizações a pensarem e inovarem de uma maneira diferente, permitindo a geração de experiências de valor para seus clientes, o desenvolvimento de estratégias poderosas e eficazes e de marcas significativas e sustentáveis. Coautor do livro Holonomics – Business Where People and Planet Matter, considerado um dos Top 36 Sustainability Books pela Sustainable Brands em janeiro de 2015. Como palestrante internacional, participa de inúmeras conferências incluindo Sustainable Brands, em Londres, San Diego e Rio de Janeiro; TEDx Florianopolis; Green Spa Network Annual Congress, Califórnia; Sustainable Foods Summit, São Paulo. É membro do Instituto Biomimicry for Creative Innovation, autor da Harvard Business Review, colaborador do blog da HBR Brasil e editor do blog www.transitionconsciousness.org

Valmir_Martins

 

 O desenvolvimento sustentável requer o resgate da visão de mundo, algo de grande valor que perdemos em virtude de decisões que beneficiaram o interesse de poucos, em curto prazo, e prejudicaram muitos outros por um longo tempo

 

Valmir Martins – Santiago, Chile

Mini Currí­culo: Administrador de Empresas, Mestre em Planejamento e Gestão da Hospitalidade, Doutor em Relações Internacionais da Universidad de Santiago do Chile. Docente e consultor de empresas sobre tema de Estratégia Empresarial, Empreendimentos Inovadores e Sustentáveis e Responsabilidade Social Empresarial. Docente na Universidad Mayor (Santiago de Chile). Co-fundador e Coordenador Geral do Simpósio Internacional  de Responsabilidade Social de las Organizaciones (SIRSO).

  

selo_vermelho

Legítimos da Sustentabilidade

Para ver os integrantes das comissões técnicas anteriores, clique nas edições

Edição 2016 botao_edicao_15
edicao_2014 edicao_2013 edicao_2012 edicao_2011
edicao_2010 edicao_2009 edicao_2008 edicao_2007
edicao_2006 edicao_2005 edicao_2004 edicao_2003