Indicadores de Desempenho em práticas de sustentabilidade

desempenho

Indicadores de Desempenho, Impactos Financeiros e Incentivos Fiscais

Pesquisa com empresas Benchmarking

 

Por Jamile Balaguer Cruz, especialista em sustentabilidade, Diretora da GAEA Sustentável, articulista em BenchMais3 e Integrante da Comissão Técnica do Programa Benchmarking Brasil em 2014

 

Neste ano de 2015, na 13ª edição do Programa Benchmarking Brasil, foi desenvolvida uma breve pesquisa junto às empresas que inscreveram seus cases de Boas Práticas sustentáveis.

A pesquisa abordou alguns aspectos de Gestão da Sustentabilidade relacionados à utilização de indicadores de desempenho socioambientais pelas empresas, os impactos financeiros da adoção de práticas sustentáveis, e sobre a utilização de benefícios de incentivos fiscais existentes que se alinham aos temas da sustentabilidade.

e-mpdoGRI e ISO 14000 – Os indicadores mais usados

As empresas foram questionadas quanto à utilização de indicadores de desempenho sustentáveis que já existem no mundo e no Brasil para a medição dos impactos e resultados socioambientais das suas atividades econômicas. O padrão de medição mais utilizado é o GRI, em segundo lugar é o padrão da Iso 14.000, e em terceiro lugar são o ETHOS e a Iso 26.000.

Os temas que vem sendo melhor acompanhados com indicadores são:

– GRI: Tema: Desempenho Econômico e Desempenho Ambiental – Aspecto: Emissões, efluentes e resíduos;

– Iso 14.000: Benefício: Economia ou redução do consumo de matérias-primas, água e energia; e Melhora nos processos;

– ETHOS: Tema: Gerenciamento do impacto ambiental;

– Iso 26.000: Tema: Meio ambiente

Quanto aos impactos financeiros da adoção das práticas sustentáveis, pode-se perceber que historicamente elas têm gerado principalmente custos e despesas e demandado investimentos nas empresas. No entanto, nos últimos tempos, as práticas referentes a Gestão de Resíduos tem se mostrado como uma possível oportunidade de geração de receitas para a empresa, diante da possibilidade de venda dos itens descartados no mercado de resíduos que se encontra em crescimento.

Em relação à utilização de incentivos fiscais como subsídio para o desenvolvimento de boas práticas sustentáveis, pode-se perceber uma baixíssima adoção desta conduta pelas empresas, no entanto vale fazer algumas considerações. Sabe-se que o Brasil não oferece opções relevantes de benefícios fiscais na busca de incentivar a estruturação destas boas práticas em prol do desenvolvimento sustentável da economia no país. Porém, é importante perceber que existe a possibilidade de utilização de alguns benefícios existentes, nos casos em que for possível encaixar a temática socioambiental como o “enredo” das ações. Um exemplo é a utilização do incentivo proporcionado pela Lei Rouanet para o desenvolvimento de projetos de arte e cultura, nos quais seja possível direciona-los como uma tática complementar a programas de educação ambiental com o publico infanto-juvenil. Desta forma, a atividade-fim não é de natureza socioambiental pois não é a essência do incentivo fiscal, porém a temática é socioambiental e consegue ser tratada.

Tendência
A partir desta pesquisa inicial feita neste ano junto às empresas sustentáveis do Benchmarking Brasil pode-se concluir que a gestão das boas práticas está amadurecendo de forma crescente a cada ano que passa nas empresas.

tags_benchmarkingO tema socioambiental já faz parte das diretrizes estratégicas nos negócios, e as ferramentas de gestão vem incorporando cada vez mais este tema.

É clara a formatação e formalização desta função de gestão da sustentabilidade dentro das empresas na última década, e da formação da classe de profissionais multifuncionais da sustentabilidade no mercado.Com tudo isto, todos os métodos, conceitos, experiências e práticas socioambientais tendem a evoluir de forma crescente nos negócios no Brasil.

O próprio Programa Benchmarking Brasil é um exemplo contundente deste crescimento, registrando a cada edição realizada novos segmentos e ramos de atividades de organizações entrantes no Programa com seus cases de boas práticas socioambientais.

Veja gráficos no link: http://www.youblisher.com/p/1193547-Benchmarking-Brasil-em-numeros/