Mar vermelho e Mar azul da Sustentabilidade

blue-ocean-strategySe a sustentabilidade com seus fundamentos e diretrizes apontam soluções que representam uma ruptura com os velhos moldes de pensar e agir das organizações (e pessoas), então  temos que resgatar a estratégia do “mar vermelho” e “mar azul”  dos autores W. Chan Kim e Renée Mauborgne  do livro A Estratégia do Oceano Azul

Nesta obra, seus autores destacam que em se tratando de estratégias de mercado, o pensamento convencional e resistente não é  o melhor dos mundos, pelo contrário. Quando perdemos nossa curiosidade, perdemos junto a capacidade para olhar ao nosso redor, e navegar em novos oceanos (mercados).

No livro, os autores ilustram este pensamento da seguinte forma “mar vermelho” é onde a maioria das organizações se encontram brigando por um lugar ao sol, dividindo comida e espaço.  Já o “mar azul” é límpido e inexplorado, sem grandes perigos, com muita comida, espaço e a espera de seu desbravador . Resumo: ao invés da luta sangrenta no “oceano vermelho” da competição nos moldes conhecidos, porque não novos pensamentos e estratégias para desbravar “oceanos azuis” de espaços inexplorados de mercado.

A sustentabilidade é o mar azul que nem todos viram ainda porque estão muito ocupados com o mar vermelho. Não entendem que o mar vermelho ficará cada vez mais vermelho para quem resiste em reconhecer os benefícios e avanços da sustentabilidade.  

A travessia do “velho modus operandi” para o “novo modus operandi” da sustentabilidade já iniciou

bluevsred

A migração do “velho modus operandi” para o “novo modus operandi” da sustentabilidade já iniciou. Organizações que tratam a sustentabilidade como uma nova fronteira de inovação colhem frutos e inspiram outras na mesma direção. Isto sem falar das organizações que surgiram para atender demanda específicas com atividades fins em sustentabilidade – produção de energia renovável, reciclagem de resíduos, redução das emissões, alimentos orgânicos, entre outros. O Programa Benchmarking Brasil do alto de seus quase 15 anos está aí para comprovar esta tendência. 

Mas é certo que ainda existem um grande número de organizações que insistem em continuar no mar vermelho e não reconhecer as oportunidades do mar azul.  Em algum momento, parte delas acordarão. Outras talvez não tenham a mesma sorte e tempo. Bench_louro_verde_2016_p

Sobre o Programa Benchmarking Brasil:

O Programa Benchmarking se consolidou como um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do país. Com metodologia própria reconhecida pela ABNT, reconhece, certifica e compartilha as melhores práticas socioambientais das instituições brasileiras. Já certificou 339 práticas,  de 182 instituições de 26 diferentes ramos de atividades. Com aproximadamente 200 especialistas de mais de 22 diferentes países participando da comissão técnica, o programa se tornou uma plataforma da inteligência coletiva em sustentabilidade. Hoje, a iniciativa conta com 1 modalidade âncora (Benchmarking Senior) e 5 modalidades paralelas (Benchmarking Junior, Benchmarking Indicadores, Benchmarking Artes, Benchmarking Pessoas, e Hackathon da Sustentabilidade). Além das organizações, trabalha também com outros públicos para fortalecer o movimento das boas práticas junto a sociedade brasileira.

Todo este conhecimento aplicado produzido pelos especialistas atuantes em sustentabilidade são compartilhados em publicações especializadas e eventos técnicos. Além do Banco Digital de práticas disponível na internet, são 03 livros publicados e mais de 60 encontros técnicos realizados, além de 11 edições da Revista Benchmarking.

Em 2013, o Programa foi o grande vencedor, 1o colocado, na categoria Humanidades do Prêmio von Martius de Sustentabilidade da Câmara Brasil Alemanha. Em 13 edições já realizadas construiu e detém o maior banco de boas práticas socioambientais certificadas e com livre acesso do país. É considerado a fotografia da gestão socioambiental brasileira registrando seu nível de maturidade e evolução em sustentabilidade.

A XIV edição do Programa Benchmarking Brasil conta com o apoio institucional do TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e do IAPMEI – Parcerias para o crescimento do ministério de economia do governo de Portugal, e com o apoio de divulgação de diversos portais especializados em sustentabilidade, e também mantém parceria com as escolas profissionalizantes Centro Paula Souza, IFSP e Senai SP,  e com as universidades Anhembi Morumbi, Uninove e Mackenzie nas modalidades Benchmarking Junior e Hackathon MAIS, respectivamente. O XIV Bench Day para apresentar o Ranking Benchmarking dos legítimos da sustentabilidade em 2016 será conhecido nos dias 29 e 30 de junho no Hall Nobre do Tribunal Regional da 3a Região – Av. Paulista, 1842 – 25o andar, em São Paulo/SP.

São Paulo, 18 de Maio de 2016
Assessoria de Imprensa
(11) 3257-9660/  3729-9005
benchmarkingbrasil.com.br