Excelência – A regularidade é o que conta

Não tem jeito, nossas práticas denunciam quem somos.  Pode não ser de imediato, mas pouco a pouco, a realidade vem a tona com uma clareza cristalina. Isto acontece com pessoas e com organizações. Nada e ninguém consegue sustentar um discurso sem práticas. E mais, será a regularidade das práticas que determinará o quão coerente somos com aquilo que propagamos ser.

Em sustentabilidade, tal fato é recorrente. Empresas e pessoas não mostram a mesma intensidade (e regularidade) nas práticas quanto seus discursos. Na vida pessoal, assim como na vida corporativa, fala-se muito sobre sustentabilidade. Lindas estórias, discursos perfeitos, mas que não resistem a um olhar mais profundo e crítico, e em especial no quesito “regularidade”.

Adoramos contar (e ouvir) boas estórias. Mas, serão as práticas (e principalmente a regularidade delas) que definirá quem somos e o quão bom somos. No final de um campeonato, não são as zebras (aquelas que vencem esporadicamente) que são campeãs, e sim, aqueles que tiveram uma regularidade nas melhores posições. Assim é conosco, assim é com as organizações.  A sustentabilidade sem práticas não existe, e a excelência sem regularidade também não.

O diálogo, a transparência e o compromisso com o futuro são valores intrínsecos da sustentabilidade

Do jardim da infância a especialização, diferentes fases são cumpridas. São escalas de aprimoramentos que passamos. O mesmo acontece em relação a sustentabilidade. Do discurso as práticas, e das práticas esporádicas a práticas regulares (modus operandi), fases de desenvolvimento e aprimoramento são cumpridas. E quando tivermos chegado na fase da regularidade, um novo passo poderá ser dado. O compartilhamento deste aprendizado com as novas gerações, e com a sociedade.  Este é o legado de quem chegou lá, e comprovou excelência em boas práticas de sustentabilidade. Assim como a visão e experiência passa de pai para filho, o legado das boas práticas de sustentabilidade de uma organização, pode e deve ser compartilhado com a sociedade. O diálogo, a transparência e o compromisso com o futuro são valores intrínsecos da sustentabilidade. E o compartilhamento das boas práticas socioambientais é o caminho natural para quem as possui. São elas (as boas práticas) o pavimento da estrada que nos levará a um futuro mais seguro e sustentável.

Benchmarking Brasil – Um programa de valorização das boas práticas de sustentabilidade, e de quem trabalha com elas 

O Programa Benchmarking realizou sua 1ª edição em 2003 e pela seriedade e formato inovador tornou-se um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do País. Hoje com 1 modalidade âncora e 5 modalidades paralelas é o mais legítimo dos movimentos de sustentabilidade pela pluralidade de vozes que congrega. Empresas, Universidades, Escolas Técnicas Profissionalizantes, Órgãos e entidades representativas e governamentais, Artistas, Personalidades, e mídia especializada fazem parte da iniciativa que está em sua 15a edição. 

A metodologia de seleção e certificação do Programa Benchmarking tem o reconhecimento da ABNT. Em 2013, Benchmarking Brasil foi o grande vencedor (1° colocado) na categoria Humanidades do Prêmio von Martius de Sustentabilidade da Câmara Brasil Alemanha. É considerado a fotografia da gestão socioambiental brasileira registrando seu nível de maturidade e evolução em sustentabilidade. 

O Programa Benchmarking já certificou 356 práticas de 186 instituições de 26 diferentes ramos de atividades. Com aproximadamente 200 especialistas de 21 diferentes países participando da comissão técnica, o programa se tornou uma plataforma de inteligência coletiva em sustentabilidade trabalhando com diferentes públicos para fortalecer o movimento das boas práticas junto a sociedade brasileira. 

Todo este conhecimento aplicado produzido pelos especialistas atuantes em sustentabilidade são compartilhados em publicações especializadas e eventos técnicos. Além do Banco Digital de boas práticas disponível na internet com grande visitação, mais de 60 encontros técnicos já foram realizados. 03 livros publicados (BenchMais 1, 2 e 3) e 12 edições veiculadas da Revista Benchmarking (versões eletrônica e impressa) distribuídas gratuitamente para público atuante e interessado nesta temática. 

A XIV edição do Programa Benchmarking Brasil contou com importantes apoios. São eles: Apoio Institucional: TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e do IAPMEI – Parcerias para o crescimento do ministério de economia do governo de Portugal. Apoio Divulgação: Envolverde, Pensamento Verde, Acionista, RSOPT (Rede de Responsabilidade Social das Organizações de Portugal), e Revista Meio Ambiente Industrial. Apoio Acadêmico: Escolas Profissionalizantes Centro Paula Souza, IFSP e Senai SP, e, Universidades Anhembi Morumbi, Uninove e Mackenzie. O XIV Bench Day, se realizou nos dias 29 e 30 de junho de 2016 no Hall Nobre e auditório do Tribunal Regional Federal da 3a Região – Av. Paulista, 1842 – 25o andar, em São Paulo/SP.

 Inscrições de cases para a XV Edição: 24 de janeiro a 31 de março de 2017.

Mais informações, visite       TOP FIVE