Resumo dos Cases 2013

logo_bench_invertido_laranja

                                                                                

 BANCO DIGITAL DE BOAS PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS

     RESUMOS CASES BENCHMARKING ­CERTIFICADOS EM 2013

Ordem Alfabética


Versão Ebook, clique Aqui

 

Paginas  1   2

 

AMBEV – Companhia de Bebidas das Américas 
Case :
 Jovens de Responsa 
Cidade: São Paulo 
Estado: SP 
Responsável: Ricardo Rolim 
Cargo: Diretor de Relações Socioambientais 

 

Resumo: É fato que o álcool tem funções importantes para humanidade. No entanto, se de um lado ele é benéfico, de outro, se não for usado com moderação pode trazer problemas. Para minimizar tal risco a proposta é investir na prevenção de seu consumo indevido. Atentas a esta importante temática, organizações sociais espalhadas pelo país apostam na criação de soluções simples e eficazes para prevenir o uso de bebidas alcoólicas por adolescentes menores de 18 anos. Estas organizações fazem parte do “Programa Jovens de Responsa”, uma iniciativa fomentada pela Companhia e alinhada aos pressupostos da Organização Mundial de Saúde (OMS), que preconiza que a indústria participe da solução para prevenir o consumo indevido de álcool. O trabalho é estruturado em cinco pilares: atividade com jovens, capacitação de educadores, eventos, conscientização de bares e comunicação. Desde sua criação em 2010, o programa já atingiu 2,4 milhões pessoas por meio de ações de comunicação. Além disso, mais de 7 mil jovens participaram de atividades diretas, 960 educadores e lideranças comunitárias receberam capacitação e outras 44 mil pessoas participaram dos eventos que integram o programa – como festas, concursos, campeonatos e caminhadas solidárias.  Edição 2013

 

ANA – Agência Nacional de Águas
Case:
  Servidor Consciente Preserva o Meio Ambiente.
Cidade: Brasília
Estado: DF
Responsável: Magaly Vasconcelos Arantes de Lima
Cargo: Estratégica – CGE Comissão Agenda Ambiental na Administração Pública -A3P

 

Resumo: Criar a consciência cidadã da responsabilidade socioambiental nos gestores e servidores públicos é um grande desafio para a implantação da Agenda Ambiental na Administração Pública-A3P e, ao mesmo tempo, fundamental para o seu sucesso. As mudanças de hábitos, comportamentos e padrões de consumo de todos os servidores impactam diretamente na preservação dos recursos naturais, na eficiência do gasto financeiro, contribuindo para a qualidade ambiental e proporcionando a redução das emissões de gases de efeito estufa. Neste projeto sensibilizam-se os servidores realizando capacitações e campanhas que busquem chamar a atenção para temas socioambientais importantes, esclarecendo a relevância e os impactos de cada cidadão no processo. Essa sensibilização é acompanhada de iniciativas para capacitação dos servidores, por tratar-se de um instrumento essencial para construção de uma nova cultura de gerenciamento dos recursos públicos. Edição 2013

 

ArcelorMittal Tubarão

Case: Programa Novos Caminhos – Soluções sustentáveis para melhoria da mobilidade urbana e rural.

Cidade: Serra

Estado: ES

Responsável: João Bosco Reis da Silva

Cargo: Especialista em Gestão Ambiental

 

Resumo: O Programa Novos Caminhos tem por objetivo contribuir com a melhoria da mobilidade urbana e rural da sociedade através da aplicação monitorada dos produtos REVSOL e REVSOL Plus como revestimento primário em vias urbanas, estradas rurais vicinais sem pavimentação. Nos convênios de cooperação socioambiental entre a empresa e o poder público os produtos são fornecidos sem custo para municipalidade, contando ainda com a elaboração de projeto básico, treinamento e monitoramento das aplicações pela Empresa. Em contrapartida as prefeituras e demais órgãos governamentais são responsáveis pelo transporte e aplicação do material, definindo em conjunto com as comunidades beneficiadas as prioridades de vias a serem atendidas pelo Programa. Edição 2013

 

Avon

Case: Projeto Out of The Box : Otimização da cadeia de Supply Chai

Cidade: São Paulo

Estado: SP

Responsável: Ricardo Rodrigues

Cargo: Gerente de Logística América Latina

 

Resumo: A empresa possui uma complexa cadeia de suprimentos, responsável por movimentar cerca de 700 mil paletes por ano por todo território brasileiro, mais 30 mil paletes importados. O projeto Out of the Box, motivado pela complexidade da cadeia e pelas oportunidades de ganhos em diferentes esferas, tem como objetivo atuar na revisão, simplificação e otimização de toda esta cadeia, que envolve produtos acabados, intermediários e insumos denominados componentes. Visão do Projeto: “Integrar e redesenhar nossa cadeia de Supply Chain, junto aos fornecedores (internacionais e locais) de componentes e matérias primas, processos de manufatura e expedição de produto acabado, até a entrega do produto terminado ao nosso cliente final, de maneira que as embalagens primária e de transporte estejam sincronizadas e dimensionadas para melhor otimizar os canais logísticos, sejam eles transporte ( container, caminhões , vans ), movimentação ( pallets, caixas ) e armazenagem (centros de distribuição ), de maneira que tenhamos uma busca incessante por reduzir as ineficiências devido ao baixo adensamento de nossas cargas causados sobretudo por uma baixa integração entre todos os processos logísticos envolvidos”. Edição 2013

 

Braskem
Case
:  Projeto Água Viva: Reciclo de Águas Industriais e Pluviais no Complexo Básico de Camaçari.
Cidade: Camaçari 
Estado: BA
Responsável: Sérgio de Rezende Hortélio 
Cargo: Engenheiro de SSMA

 

Resumo: A região em que a unidade da Bahia está inserida começa a apresentar indícios fortíssimos do processo de stress hídrico. A estratégica da empresa, no pilar eficiência hídrica, objetiva 100% de reuso ou reciclo das águas industriais em regiões de stress hídrico, conforme alinhamento da estratégia de negócios com os princípios do desenvolvimento sustentável, evidenciando o compromisso da companhia em fazer parte, ativamente, da solução de problemas sociais e ambientais que afligem o mundo do século XXI. Com o principal objetivo de aumentar a eficiência hídrica com reciclo ou reuso de água industrial, redução do consumo e extração dos recursos hídricos numa região de estress hídrico, o programa de sustentabilidade ambiental da empresa e o novo plano de negócios da empresa parceira idealizou e implantou, com um investimento de R$ 22 Milhões, uma unidade industrial para tratamento e reciclo de efluentes orgânicos/inorgânicos e água de chuva no Polo Industrial de Camaçari (PIC). A unidade de reciclo tem capacidade de produção equivalente ao consumo de uma cidade de 150 mil habitantes, operando com uma vazão média de 4,38 bilhões L/ano e gerando a mesma quantidade em economia de recursos hídricos. O projeto aproveitou estruturas existentes como a Bacia do Complexo Básico, implementou alterações para ser economicamente viável no aproveitamento de efluentes industriais e água de chuva. Como forma de otimizar recursos adotou-se a estratégia da metodologia “pinch”. Isso possibilitou aliar apenas a qualidade mínima necessária para cada consumidor provável mapeado. Foi utilizada ainda a metodologia de implantação de empreendimento (PMI) para gerir as ações necessárias desde a ideia até o inicio da operação da unidade. A Meta mais desafiadora era realizar o empreendimento considerando-o como negocio independente (stand alone) com valor de tarifa capaz de remunerá-lo e ainda competir com a própria unidade de tratamento de água já instalada. Edição 2013

 

BRF
Case:
 Gestão de Águas
Cidade: São Paulo
Estado: SP
Responsável: Luciana Ueda
Cargo: Gerente de Sustentabilidade

 

Resumo: O uso racional de água é uma preocupação que ultrapassa as fronteira da própria empresa e além das iniciativas para reduzir consumo de água, a empresa padronizou, por meio de Norma Corporativa, as diretrizes para realização de um diagnóstico dos corpos hídricos utilizados pela Companhia como fonte de fornecimento e descarte de água. As unidades produtivas são responsáveis pelo levantamento de dados para elaboração dos estudos referentes à disponibilidade hídrica para abastecimento, com a finalidade, por exemplo, de caracterizar os mananciais onde ocorrem a retirada de água e o lançamento de efluentes. As medições são realizadas de acordo com técnicas orientadas pela área de Meio Ambiente Corporativo ou outra aprovada pelo Órgão Ambiental local. E em situações críticas, como indisponibilidade de água, as unidades contam com um plano de contingência. A expansão da indústria está diretamente  relacionada à disponibilidade hídrica e a sua escassez é um dos principais limitadores do seu crescimento e esse diagnóstico servirá de base para definir possibilidades de expansão nas atividades da empresa. A empresa também incentiva a participação das unidades em comitês de Bacias Hidrográficas. Edição 2013

 

Casa da Moeda do Brasil – CMB 
Case:
  Reaproveitamento de água em processo gráfico.
Cidade: Rio de Janeiro
Estado: RJ
Responsável: Marcos Pereira  
Cargo: Superintendente

 

Resumo: Alguns métodos de impressão necessitam da aplicação de uma solução de limpeza à base de água para remover o excesso de tinta deixado nos cilindros entintadores, garantindo qualidade ao impresso. A tinta é emulsionada pela aspersão e/ou  imersão em solução aquosa, deixando o cilindro limpo e pronto para um novo ciclo de impressão. O trabalho é realizado 24 horas por dia e 7 dias por semana, demandando água e gerando efluentes aquosos impregnados com tinta em grande quantidade. O sistema adquirido reutiliza a solução de limpeza em circuito fechado por meio de um processo físico-químico, que separa os pigmentos e resinas e reaproveita os aditivos principais, e de um equipamento evaporador que reaproveita a carga aquosa. Dessa forma, se consegue o retorno quantitativo desse insumo ao processo, e a formação de um resíduo com baixo teor de umidade (cerca de 20%). Edição 2013

 

Celulose Irani
Case:
  Gestão de Recursos Hídricos
Cidade:  Joaçaba
Estado: SC     
Responsável:
Ricardo Bernasconi  
Cargo: Analista Ambiental

 

Resumo: O projeto visa demonstrar as ações efetuadas pela instituição/empresa como foc o na gestão os recursos hídricos. Sendo apresentados projetos de modernização da estação de tratamento de efluentes, recuperação de áreas degradadas, redução de consumo de água, redução de volume de efluentes e monitoramento dos recursos hídricos através de análises físico-químicas, microbiológicas, monitoramento da ictiofauna e programa de educação ambiental. A gestão dos recursos hídricos pode ser definida como o conjunto de ações destinadas a assegurar de forma sustentável o uso dos recursos naturais sem causar danos ao meio ambiente e contribuindo para a preservação. A empresa mantém indicadores de consumo de água e geração de efluentes, desta forma atuamos no reaproveitamento da água e menos geração de efluentes através de “circuitos fechados” em áreas produtivas, o que garante melhores resultados ao longo do ano e favorece os colaboradores através do programa de participação nos resultados. Edição 2013

 

Consórcio de Alumínio do Maranhão 
Case:
  Redução da Pegada Hídrica por meio de parceria sustentável entre empresas para utilização de efluentes industriais no processo produtivo.
Cidade: São Luís 
Estado: MA
Responsável: Adonay M. Souza 
Cargo: Supervisor de Engenharia

 

Resumo: Com a meta de reduzir a pegada hídrica em 10% até 2020 e 25% até 2030 (base no consumo de 2005) para preservar o Meio Ambiente e garantir a disponibilidade de recursos naturais para as comunidades vizinhas e futuras gerações foi concebido o Projeto de Interligação entre a ETEI (Estação de Tratamento de Efluentes Industriais) de uma empresa Cervejeira vizinha, e a Área de Resíduo de Bauxita em operação da Refinaria. Em um ato de cooperação sustentável, em que os benefícios se aplicam a todas as partes envolvidas, as duas empresas firmaram uma parceria através da qual todo o efluente industrial gerado pela Cervejaria, antes descartado no Rio Pedrinhas, é direcionado para a Área de Resíduo de Bauxita, com o objetivo de contribuir com o volume de água necessário para atender a demanda hídrica da operação da Refinaria. 

Como o fluxo produtivo da Cervejaria é sazonal, em picos de produção, a vazão do efluente tratado e direcionado para a Refinaria representa 65% de toda a água doce utilizada. Edição 2013.

 

Consórcio Santo Antonio Civil 
Case:
  Rampa de Lavagem e Lubrificação Ecológica em Ciclo Fechado
Cidade: Porto Velho  
Estado: RO
Responsável: João Ferolla 
Cargo: Engenheiro Ambiental 

 

Resumo:  O principal objetivo do projeto foi a implantação de um sistema que possibilitasse o reuso do efluente oleoso gerado na rampa de lavagem de equipamentos do empreendimento. Antes da iniciativa já existia na estrutura da rampa um sistema de coleta e tratamento deste efluente (Anexo 1). A idéia seria realizar outro tratamento complementar para possibilitar o reuso do efluente, visto que mesmo após passar pelo tratamento inicial o teor de sólidos ainda era alto para ser usado para lavar os equipamentos e também o efluente tinha forte odor de óleo. Foi então realizados testes com os produtos já usados no empreendimento, só que em Estações de Tratamento de Água, para verificar se conseguia-se diminuir esse teor de sólidos do efluente. Com o resultado positivo do teste foi feito projeto, definindo os tamanhos e os tipos de estruturas que seriam necessários para a realização deste tratamento complementar. Foi definido que seriam instalados dois dosadores, um de solução com Veta Orgânico e outro com solução de Ativador GA 2500, seguido de um misturador e depois de um decantador e um filtro de areia, brita e carvão ativado. Após o filtro o efluente completamente tratado era bombeado para uma caixa que retornava a água para o sistema. Todo o efluente que retorna ao sistema é medido por um hidrômetro instalado após a bomba para acompanhamento dos resultados (Ver no Anexo 2 o fluxograma do processo). Todo resultado de reuso desse sistema era contabilizado e capitalizado a outros resultados de reuso de água do empreendimento.  Antes da implantação do projeto no empreendimento já existiam metas anuais de reuso de água qual esse resultado foi captalizado. Fotos dosistema no Anexo 3. Edição 2013

 

Cooperativa Central Aurora Alimentos

Case: Gestão Ambiental Compromisso de Todos

Cidade: Chapecó 

Estado: SC 

Responsável: Isabel Cristina Trierveiler Machado
Cargo: Gerente de Comunicação Social

 

Resumo: A organização procura trabalhar em suas unidades os princípios e a essência do cooperativismo, desenvolvendo programas que visam o envolvimento das pessoas. o cooperativismo é a união de pessoas em prol de objetivos comuns e o meio ambiente precisa de ações de cooperação. Como falar em sustentabilidade sem definir o eixo principal da organização, valor notório que nasceu no coração do seu fundador(in Memorian). Quando o conceito de desenvolvimento sustentável ainda nem existia, eis que o fundador destacava que os cooperados tivessem extremo cuidado com a água e o meio ambiente. A relação da empresa com o meio ambiente iniciou desde a sua fundação, a sustentabilidade é nosso compromisso, o zelo pelo meio ambiente se faz a partir de ações desenvolvidas em prol do desenvolvimento sustentável, que minimizam os impactos ambientais visando a própria sobrevivência do planeta. Resíduo zero, com reaproveitamento de insumos, é uma pratica nas unidades da empresa, a água utilizada é devolvida á natureza pronta para contribuir com a vida. A organização executa muitas ações que visam o cuidado do meio ambiente, entre elas destacam-se: O programa de reciclagem da empresa; a destinação de todo o óleo, assim como todo lixo hospitalar dos ambulatórios, a empresas licenciadas pelos órgãos ambientais para reciclagem ou o devido descarte; a criação da Gestão de resíduos sólidos em todas as unidades produtivas; o programa de reflorestamento; e o trabalho continuado para a redução do consumo de água e redução de resíduos industriais. O principal objetivo das ações é produzir sem agredir o meio ambiente, ou seja, a empresa compromete-se a proteger o meio ambiente, buscando melhorias na redução dos impactos ambientais, reforçando o comprometimento de produzir de forma ambientalmente correta e sustentável e para isso, trabalha-se junto aos colaboradores, familiares e à comunidade a consciência da preservação.  Hoje a empresa possui em cada unidade uma equipe que trabalha a gestão ambiental e promove ações de conscientização e ações de cuidado com o meio ambiente. Edição 2013

 

Damha Urbanizadora e Construtora
Case:
  Ações sustentáveis transformando vidas.
Cidade: São Paulo
Estado: SP
Responsável: Fernanda Toledo
Cargo: Gerente de Relacionamento

 

Resumo: A “Requalificação” da Vila dos Pescadores da Praia de Araçagy (Paço do Lumiar, MA), vizinha do empreendimento da empresa, com investimento de R$ 45 mil, gerou melhorias pela valorização do indivíduo e da autoestima da população. Criado pela associação da urbanizadora, o projeto diagnosticou que 40 famílias do local viviam em casas de palafita levantadas há 40 anos em área de proteção ambiental e com graves problemas: descarte irregular de resíduos e efluentes; falta de energia e saneamento; e fonte de renda precária (pesca artesanal e trabalhos temporários). As ações que sensibilizaram para o descarte adequado de resíduos e auxiliaram a formação de uma rede de articulação são: restauração externa e interna das casas (pintura, substituição das madeiras, com uso de mais de mil unidades de tábuas, tintas etc., e oficinas de decoração), educação ambiental, formação de grupos de trabalho, criação de Ponto de Entrega Voluntária (PEV) de resíduos e fomento à aquicultura para geração de renda. Edição 2013

 

Danone 

Case: Construindo um case de sensibilização ambiental por meio de uma campanha de marketing
Cidade: São Paulo
Estado: SP
Responsável: Adriana Matarazzo
Cargo: Diretora de Sustentabilidade e R&D

 

Resumo: O foco desta ação está na sensibilização ambiental de crianças por meio de uma campanha de marketing relacionado à causa (MRC). Foram desenvolvidas campanhas direcionadas a 03 temas: Reflorestamento, Conhecimento da biodiversidade brasileira e mundo do gelo.  Na campanha sobre reflorestamento, lançada em 2010, as crianças eram motivadas a interagir no website com um conteúdo sobre esta temática. Na campanha de 2011, escolas puderam participar por meio de atividades que foram disponibilizadas para trabalharem com as crianças. A campanha sobre Mundo do Gelo ocorreu em 2012 e sensibilizou as crianças sobre características da biodiversidade com foco na Antártica, por meio do conteúdo do livro publicado pelas irmãs Klink. Como resultado de todo esse processo, a marca que liderava as campanhas decidiu conduzir, em parceria com a área de sustentabilidade, um estudo sobre a relação da companhia com serviços ecossistêmicos (Ecosystem Services Review), sob o ponto de vista de biodiversidade. Edição 2013

 

DEB – Pequenas Centrais Hidrelétricas
Case:
 Conservação Genética e Reposição de Estoques de Peixes Nativos.

Cidade: São Paulo
Estado: SP
Responsável: Norberto Castro Vianna
Cargo: Coordenador de Meio Ambiente

 

Resumo: Nas PCH´s situadas na bacia do rio Sapucaí-Mirim, no tocante a ictiofauna, com vistas à pesqueiros, bem como o desenvolvimento socioeconômico regional, através da promoção conscientização ambiental para o desenvolvimento de uma aquicultura sustentável, na questão implementado em 2011 o referido projeto. Foi aplicado o montante de R$ 1.568.000,00 previstos para cinco etapas de trabalho, cuja primeira de um banco de matrizes adequado, seguida das etapas caracterização genética (2ª), reprodução repasse tecnológico (5ª). Os animais foram capturados e estocados junto à uma piscicultura da região e realizada marcação dos reprodutores com microchipagem. O coeficiente de parentesco revelou que os indivíduos sua maioria, não tem relação de parentesco. A partir desses resultados foram selecionadas as matrizes e realizada a reprodução dirigida. iniciou-se em 2013, o processo anual e recorrente de repovoamento do rio Sapucaí Mirim. Estas solturas contribuem para a preservação da biodiversidade, pois são utilizadas espécies sustentáveis, reproduzindo-se e adaptando-se a vida no rio Sapucaí. Para que os peixes alimentares e de se protegerem contra predadores, as solturas acontecem em pontos. Edição 2013

 

Diageo Brasil

Case:  Programa Learning for Life – Transformando vidas por meio da educação.
Cidade: São Paulo
Estado: SP
Responsável: Tatiana Otani Correia
Cargo: Gerente de Responsabilidade Social Corporativa.

 

Resumo: O Programa Learning for Life visa à capacitação profissional de jovens entre 18 e 29 anos, que devem estar cusando ou terem concluído o Ensino Médio, e cuja renda familiar não ultrapasse a importância e 3 salários mínimos. O Programa oferece a formação em 4 áreas de trabalho: Bartender, Varejo, Turismo e Promotores de Vendas, e os cursos são ministrados por orgnizações educacionais e de treinamento reconhecidas no mercado. Além da formação, o Programa busca inserir os jovens no mercado de trabalho, da formação, o Programa busca inserir os jovens no mercado de trabalho, através da mobilização da rede de parceiros da empresa, como clientes e fornecedores. Edição 2013

 

Duke Energy Brasil 

Case: Corredor Ecológico Fazenda Rosanela: Um caso de sucesso no manejo participativo de paisagens

Cidade: Rosana

Estado: SP

Responsável: Rogério Cânovas Camargo Ferreira 

Cargo: Analista de Meio Ambiente

 

Resumo: A Mata Atlântica é um dos ecossistemas mais ameaçados do mundo. A região sudoeste do Estado de São Paulo apresenta fragmentos lorestais remanescentes em propriedades agrícolas e Unidades de Conservação que são de grande importância ambiental. Estas áreas representam

parte da riqueza e diversidade de espécies que outra existia na região, antes da expansão agrícola. Estes ambientes e suas populações naturais têm como principais vizinhos, grandes proprietários de terras e assentamentos rurais que praticam a pecuária e a agricultura, que proprietários de terras e assentamentos rurais que praticam a pecuária e a agricultura, que ainda interferem nas áreas conservadas ou que deveriam ser preservadas. Devido à importância destes remanescentes florestais na região, existe a necessidade imediata de promover ações que busquem a conservação desses fragmentos, conciliando a possível geração de renda às populações locais vizinhas, formando paisagens sustentáveis. Com essa motivação foi concebido um projeto visando recuperar áreas de preservação permanente, localizadas na margem do tributário Ribeirão Estreito e áreas da margem de um reservatório de usina hidrelétrica, através da ordenação das atividades de pecuária e da formação de uma nova cobertura florestal. O objetivo foi implantar um corredor ecológico de 100 metros de largura, utilizando reflorestamento com espécies nativas regionais, conectando também importantes fragmentos de Mata Atlântica presentes na região, aumentando assim, as chances dos fluxos biológicos atuarem pela estrutura da paisagem. Outro objetivo foi capacitar à população regional em conceitos de Agroecologia, possibilitando a geração de renda, através da produção de mudas florestais para o projeto, produzidas nos viveiros florestais comunitários presentes na região. Edição 2013