Sociedades Sustentáveis

politicA ciência é o pavimento que dá sustentação aos avanços da humanidade. E a consciência, a luz que ilumina este caminho dando suporte para seu melhor uso. A ciência em sí está acima do bem ou do mal. Ela é avanço, o pavimento que aumenta a extensão do caminho, mas, é a consciência que determina a sua direção. Em outras palavras, os avanços podem ser usados para bem ou para o mal. As conquistas científicas são ferramentas que dependem de mãos para transformar realidades de forma positiva. Sempre dependerão da consciência de quem as domina e as coloca em ação. 

E você deve estar perguntando onde entra a sustentabilidade. No meu entendimento, é o fio condutor que une ciência e consciência para construção de sociedades sustentáveis. É o “modus operandi” que as sociedades escolhem e adotam para seus funcionamentos e existências. Dos códigos de condutas as políticas públicas, dos lares as organizações, dos cidadãos as comunidades. Dos países ao planeta.

Ciência e consciência são as bases de um futuro comum

Quanto mais conquistas cientificas, maiores a chances de desenvolvimento. Quanto mais consciência, maior a chance de um desenvolvimento sustentável.

Estratégias tem por finalidade conquistar avanços de crescimento e de perenidade de determinado objetivo. Mas se na sua concepção faltar inteligência para entender a relação “ciência e consciência”, será falho.  Um sem o outro, é insustentável. E, como a própria palavra diz, o insustentável é finito, portanto, falho no quesito perenidade. 

Claro que muitos poderão afirmar que perenidade para eles tem duração determinada, e que entendem “perenidade” relacionada com expectativa de vida (a própria). Mas esta é uma visão egoísta e insustentável que não sobrevive a sua geração contrariando todo o conceito de sustentabilidade. É triste, desinteligente, mas real visões desta natureza. Mais triste (e desinteligente) ainda quando tal visão pertence a quem tem o poder de pavimentar o caminho da humanidade. Lideranças locais e principalmente, mundiais.

Rezo todos os dias para que nossas lideranças sejam inteligentes o suficiente para entenderem a relação “ciência e consciência”. Eu procuro agir em coerência com este entendimento, porque cada um de nós tem seu próprio caminho e dentro dele poder de decisão e transformação. Sustentabilidade combina com o verbo “ser” e não com o verbo “ter”.

Cada um de nós tem seu próprio caminho e dentro dele poder de decisão

A sustentabilidade é um princípio inteligente que se beneficia das conquistas da ciência (conhecimento), mas seu fortalecimento vem da consciência de uma sociedade (cultura). Ambas dão suporte para as escolhas (práticas) que transformam e constroem futuros mais sustentáveis e portanto, com maior grau de perenidade. Por isto, nossa opção em trabalhar pela valorização boas práticas. São elas um certificado de inteligência (para quem adota e compartilha) e bilhete seguro para sociedades mais justas e sustentáveis.

Benchmarking Brasil – Um programa de valorização das boas práticas de sustentabilidade, e de quem trabalha com elas 

O Programa realizou sua 1ª edição em 2003 e pela seriedade e formato inovador tornou-se um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do País. Hoje com 1 modalidade âncora e 5 modalidades paralelas é o mais legítimo dos movimentos de sustentabilidade pela pluralidade de vozes que congrega. Empresas, Universidades, Escolas Técnicas Profissionalizantes, Órgãos e entidades representativas e governamentais, Artistas, Personalidades, e mídia especializada fazem parte da iniciativa que está em sua 15a edição. 

A metodologia de seleção e certificação do Programa Benchmarking tem o reconhecimento da ABNT. Em 2013, Benchmarking Brasil foi o grande vencedor (1° colocado) na categoria Humanidades do Prêmio von Martius de Sustentabilidade da Câmara Brasil Alemanha. É considerado a fotografia da gestão socioambiental brasileira registrando seu nível de maturidade e evolução em sustentabilidade. 

O Programa Benchmarking já certificou 356 práticas de 186 instituições de 26 diferentes ramos de atividades. Com aproximadamente 200 especialistas de 21 diferentes países participando da comissão técnica, o programa se tornou uma plataforma de inteligência coletiva em sustentabilidade trabalhando com diferentes públicos para fortalecer o movimento das boas práticas junto a sociedade brasileira. 

Todo este conhecimento aplicado produzido pelos especialistas atuantes em sustentabilidade são compartilhados em publicações especializadas e eventos técnicos. Além do Banco Digital de boas práticas disponível na internet com grande visitação, mais de 60 encontros técnicos já foram realizados. 03 livros publicados (BenchMais 1, 2 e 3) e 12 edições veiculadas da Revista Benchmarking (versões eletrônica e impressa) distribuídas gratuitamente para público atuante e interessado nesta temática. 

A XIV edição do Programa Benchmarking Brasil contou com importantes apoios. São eles: Apoio Institucional: TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e do IAPMEI – Parcerias para o crescimento do ministério de economia do governo de Portugal. Apoio Divulgação: Envolverde, Pensamento Verde, Acionista, RSOPT (Rede de Responsabilidade Social das Organizações de Portugal), e Revista Meio Ambiente Industrial. Apoio Acadêmico: Escolas Profissionalizantes Centro Paula Souza, IFSP e Senai SP, e, Universidades Anhembi Morumbi, Uninove e Mackenzie. O XIV Bench Day, se realizou nos dias 29 e 30 de junho de 2016 no Hall Nobre e auditório do Tribunal Regional Federal da 3a Região – Av. Paulista, 1842 – 25o andar, em São Paulo/SP.

 Inscrições de cases para a XV Edição: 24 de janeiro a 31 de março de 2017.

Mais informações, visite     TOP FIVE