Sustentabilidade – Caçadores de Boas Práticas

bestpNa semana do meio ambiente, e em especial o momento em que os brasileiros vivem, achamos oportuno resgatar um dos artigos publicados no volume 3 da série BenchMais – As melhores práticas socioambientais do Brasil de autoria de sua idealizadora Marilena Lino A. Lavorato. Trata-se de um artigo que fundamenta a importância da educação e da ética para construção de sociedades mais sustentáveis. 

Benchmarking Brasil: Exemplos que educam, práticas que transformam

Benchmarking é uma ferramenta de gestão que promove a melhoria contínua por meio do compartilhamento das melhores práticas.   Adotado com frequência por gestores e lideranças corporativas porque bebe diretamente na fonte do conhecimento aplicado (e testado) e se aprende com quem tem excelência no que faz. 

Mas para se praticar “Benchmarking” é preciso ter espirito colaborativo e a consciência de que a troca de experiências bem sucedidas gera competitividade para todos. Benchmarking floresce em ambientes proativos e se instala em empresas transparentes e comprometidas com a melhoria contínua de seus processos e práticas. Benchmarking cria um circulo virtuoso onde todos ganham.  Faz a gestão do conhecimento e desenvolve a inteligência coletiva.

Mas quando falamos em Benchmarking de boas práticas de sustentabilidade, o círculo virtuoso que se estabelece vai além. Esta prática se torna um potente canal de comunicação para prestação de contas e transparência da empresa em relação a questões de sustentabilidade.  A empresa que pratica Benchmarking não se restringe a informar seus resultados (indicadores), mas especialmente como se chegou a eles.  E assim dá um passo a mais no seu diálogo com a sociedade, em especial, com públicos especializados que são críticos por natureza.

Benchmarking só trabalha com a excelência, e esta, é uma conquista diária que exige dedicação, disciplina e principalmente, aperfeiçoamentos técnicos e estratégicos.

Se fizermos o paralelo com os bons exemplos, a situação é a mesma.   Uma pessoa acima da média tem excelência no que faz, e por isto chegou lá e se destacou.  As histórias de personalidades  “acima da média”,  ou se preferir, dos “vencedores” estão repletas de fatos de superação que exigiram muita disciplina, técnica e conhecimento, e superação. E justamente por estes atributos que se tornam referências, com suas histórias e casos de sucesso a nos inspirar e a nos ensinar.   

cacadores_praticas_mBenchmarking Brasil: Caçador de Boas Práticas

A história nos apresenta “personalidades” admiradas que até hoje nos inspiram pelos seus exemplos de vida.  Mas se olharmos com pouco mais de atenção notamos que estes “bons exemplos” que permanecem ao longo dos séculos são raros. E esta premissa continua forte e firme nos dias atuais.   Pessoas acima da média (Vencedores) e bons exemplos não se encontram em qualquer esquina.  E o mesmo acontece com os que são reconhecidos como “Benchmarking”, empresas e gestores com excelência em suas boas práticas socioambientais também não se encontra com tanta facilidade assim. 

 E aí começa o grande desafio do Programa Benchmarking Brasil que é selecionar e certificar práticas com excelência socioambiental.  Embora o tema “sustentabilidade” tenha ganhado força na ultima década, a “gestão” em si ainda tem um longo caminho pela frente. A área é muito recente dentro dos modelos organizacionais, e as boas práticas nem sempre estão concentradas em um único departamento. Por vocação, as boas práticas sempre permeiam departamentos distintos e agregam profissionais de diferentes formações.  É uma cultura que está ou não internalizada na estratégia de negócio da empresa. As inovações sustentáveis ganham força e os métodos de aferição para tangibilizar resultados estão cada dia mais precisos. Mas ainda são poucas as empresas que estão tratando a sustentabilidade como uma nova fronteira de inovação.

 O Programa Benchmarking se tornou um verdadeiro “caçador de boas práticas” para identificar organizações que tenham excelência em práticas de sustentabilidade. Um trabalho árduo de pesquisa e incentivo junto as organizações com potencial de participação no Programa. Embora exista uma pré-disposição para compartilhar indicadores socioambientais, o mesmo não acontece em relação ao detalhamento e modus operandi (práticas e processos) de como se chegou a eles (indicadores). 

Benchmarking Brasil não é convencional e sofre com as visões superficiais de suas atribuições.  A iniciativa se destacou e cresceu porque sempre pensou a sustentabilidade dentro de uma nova lógica de prosperidade e inovação. Quanto mais organizações participam, maior a excelência gerencial e a inteligência coletiva em sustentabilidade.  Mais práticas serão reconhecidas, e mais gestores serão inspirados a adotarem práticas semelhantes.  Maior será o poder de transformação da sociedade em relação aos princípios e diretrizes da sustentabilidade.

Transformação e competitividade

A organização que não persegue a melhoria contínua de suas práticas é uma organização sem futuro.  Quem não tem excelência gerencial é forte concorrente a extinção.  A própria teoria da evolução de Darwin nos ensina que não é o mais forte que sobrevive e sim o que melhor se adapta as mudanças. E mudança é a regra número 1 do mercado. 

As organizações perenes são aquelas que se renovam, se reinventam, e se aperfeiçoam através de suas práticas. São elas (as práticas) que conferem competividade e liderança, responsáveis pela sobrevivência das organizações.  São elas que transformam culturas, redesenham cenários, alternam lideranças e aceleram processos.  Elas (as práticas) são as grandes responsáveis pelas transformações que aceleram o desenvolvimento de países, regiões e segmentos industriais, e que por sua vez,  determinam a evolução da humanidade.  Por isto, a importância de iniciativas como o Programa Benchmarking, e, por isto o privilégio de ser uma “caçadora de boas práticas”.

Marilena Lino de Almeida Lavorato –  Idealizadora e organizadora do Programa Benchmarking Brasil


Sobre o Programa Benchmarking Brasil:

Bench_louro_verde_2016_pO Programa Benchmarking se consolidou como um dos mais respeitados Selos de Sustentabilidade do país. Com metodologia própria reconhecida pela ABNT, reconhece, certifica e compartilha as melhores práticas socioambientais das instituições brasileiras. Já certificou 339 práticas de 182 instituições de 26 diferentes ramos de atividades. Com aproximadamente 200 especialistas de 22 diferentes países participando da comissão técnica, o programa se tornou uma plataforma de inteligência coletiva em sustentabilidade. Hoje, a iniciativa conta com 1 modalidade âncora (Benchmarking Senior) destinado ao público corporativo e 5 modalidades paralelas (Benchmarking Junior, Benchmarking Indicadores, Benchmarking Artes, Benchmarking Pessoas, e Hackathon MAIS) destinado ao público jovem, artistas e personalidades ativistas. Além das organizações, o Programa trabalha com outros públicos para fortalecer o movimento das boas práticas junto a sociedade brasileira.

Todo este conhecimento aplicado produzido pelos especialistas atuantes em sustentabilidade são compartilhados em publicações especializadas e eventos técnicos. Além do Banco Digital de práticas disponível na internet, são 03 livros publicados (BenchMais 1, 2 e 3) e mais de 60 encontros técnicos realizados, além de 11 edições da Revista Benchmarking (versões eletrônica e impressa) que são distribuídas gratuitamente para público interessado nesta temática. Em 2013, o Programa foi o grande vencedor, 1o colocado, na categoria Humanidades do Prêmio von Martius de Sustentabilidade da Câmara Brasil Alemanha. Em 13 edições já realizadas construiu e detém o maior banco de boas práticas socioambientais certificadas e com livre acesso do país. É considerado a fotografia da gestão socioambiental brasileira registrando seu nível de maturidade e evolução em sustentabilidade.

A XIV edição do Programa Benchmarking Brasil conta com apoios importantes, tais como: Institucional:  TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e do IAPMEI – Parcerias para o crescimento do ministério de economia do governo de Portugal. Divulgação: diversos portais e revistas especializadas em sustentabilidade tais como: Envolverde, Pensamento Verde, Acionista, RSOPT (Rede de Responsabilidade Social das Organizações de Portugal), e Revista Meio Ambiente Industrial. Acadêmico: Escolas Profissionalizantes Centro Paula Souza, IFSP e Senai SP, e as Universidades Anhembi Morumbi, Uninove e Mackenzie, parceiros nas modalidades Benchmarking Junior e Hackathon MAIS. O XIV Bench Day, ocasião em que se apresenta o Ranking Benchmarking dos legítimos da sustentabilidade 2016 se realizará nos dias 29 e 30 de junho no Hall Nobre e auditório do Tribunal Regional Federal da 3a Região – Av. Paulista, 1842 – 25o andar, em São Paulo/SP. Veja programação do XIV BENCH DAY, Aqui

São Paulo, 08 de Junho de 2016
Assessoria de Imprensa
(11) 3257-9660/  3729-9005
benchmarkingbrasil.com.br