Linha do Tempo

bandeau_timeline

2017 – Realização dos Fóruns de Sustentabilidade Itinerantes para aproximação com novos públicos. Em parceria com universidades, escolas técnicas profissionalizantes e entidades representativas e governamentais serão realizados 7 fóruns de sustentabilidade na sede de cada parceiro. Outra inovação diz respeito a conexão com os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da Agenda 2030 da ONU. Todos projetos, práticas, APPs inscritos em uma das 10 temáticas gerenciais da metodologia Benchmarking, devem identificar na sua descrição qual o ODS de maior evidência da sua proposta. 

2016 – Lançamento da modalidade Benchmarking Indicadores  para reconhecer e incentivar a adoção de métricas nas práticas de sustentabilidade já certificadas pelo programa Benchmarking em edições anteriores. Todo processo de crescimento passa  pelo aperfeiçoamento do seu modelo de gestão, e,  dentro deste contexto os indicadores de sustentabilidade são fundamentais.

2015 – Lançamento da modalidade Hackathon MAIS da Sustentabilidade para alunos de cursos de TI de universidades parceiras, e o lançamento do terceiro volume da coleção BenchMais com 504 páginas, contendo 5 capítulos temáticos, 21 artigos inéditos (incluso o prefácio) assinados por 25 autores convidados, 311 cases Benchmarking, organizados em 12 edições e em 10 diferentes categorias gerenciais, 65 imagens (fotos e logos) que registram a memória do Programa Benchmarking no período 2003 a 2014, além de gráficos, tabelas e citações.

2014 –  A metodologia do programa Benchmarking para certificação de cases de boas práticas conquista o reconhecimento da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

2013 – Lançamento da modalidade Benchmarking das Artes para reconhecer artistas plásticos e artesãos que adotam a sustentabilidade como técnica ou forma de expressão em suas obras 

2012 – Em comemoração aos 10 anos do Programa, a edição foi realizada no MASP com o lançamento do Projeto “Cultura de Sustentabilidade” que fez um paralelo entre os movimentos modernista e ambientalista. Para falar com novos públicos, 2 novas modalidades foram lançadas: Benchmarking Junior que reconhece o talento jovem das inovações verdes em parceria com escolas técnicas profissionalizantes, e Benchmarking Pessoas que reconhece trajetórias de ativistas e lideranças da sustentabilidade. Tivemos também o 1º  Ranking da Década Benchmarking para reconhecer a regularidade das organizações com cases certificados neste período.

2011 – Lançamento do segundo volume da série BenchMais – As melhores práticas em gestão socioambiental do Brasil com 198 cases certificados e também o primeiro e único plantão Benchmarking para atendimento ao público da 4ª FIBoPS – Feira Internacional para o Intercâmbio das Boas Práticas Socioambientais.

2010 – A arte invadiu o Programa Benchmarking Brasil de forma definitiva. Pela primeira vez Bench Day contou com uma intensa programação cultural ao longo de todo o dia.

2009- Temos a primeira Ilha (exposição em estandes) de cases Benchmarking na 2ª FIBoPS – Feira Internacional para o Intercâmbio das Boas Práticas Socioambientais

2008 –  Os cases Benchmarking participam do intercâmbio internacional de cases da 1ª FIBoPS – Feira Internacional para o Intercâmbio das Boas Práticas Socioambientais. Os Cases benchmarking são publicados em Guias. É também lançado a Revista Benchmarking nas versões digital e impressa

2007 – Em comemoração aos 5 anos do Programa, a edição  foi realizada no MASP com o lançamento da série BenchMais 1 – As melhores práticas em gestão socioambiental do Brasil com 85 cases certificados

2006 – Temos a primeira participação internacional na Comissão Técnica do Programa Benchmarking

2005 – Criado em espaço restrito da internet o E-group “BENCH”, um grupo fechado (jurados e gestores participantes do Programa) para troca de experiências e informações em sustentabilidade.

2004 – Os jurados assistem presencialmente (pela primeira e única vez) as apresentações dos cases Benchmarking

2003 – Surge o Programa Benchmarking Brasil para empresas e gestores com boas práticas socioambientais após pesquisa com 286 organizações brasileiras